news

Os Gatos da Factoria: JOY, o primogênito.

Factoria Clothing

Quem nos conhece bastante (e até mesmo quem nos conhece pouco) sabe do amor que temos por animais, em especial, gatos. Hoje, são 11 gatos que temos. Mas já passaram por nossas vidas 14, 3 infelizmente, não estão mais entre nós :( 
Queremos dividir esse amor pelos gatos com vocês, e ao longo de muitas semanas, toda quinta feira aqui no Blog, contaremos a história deles, de um por um. Inclusive, falando das peças de roupas de nossas coleções que foram inspiradas por algum deles.

Hoje, é o JOY. Esse lindão que infelizmente não está hoje conosco, mas sempre vai ocupar grande parte dos nossos corações.



Eu (Diego) sempre fui uma criança com muitos animais em casa, de porquinho da índia até pato (interior né?). Durante minha infância, sempre tive muitos gatos, mas peguei trauma de tanto que eles sumiam, e eu criança, não entendia o porque. Comecei então a não ser muito ''fã'' de gato. 

Um dia, em Março de 2013, a Carol de tanto falar me convenceu em ir até um abrigo da cidade adotar um gatinho (abrigo esse que ajudamos até hoje). Fomos lá, chamamos a Sandra, que cuida dos gatos, e dissemos que queríamos adotar um gato filhote, o mais novinho que ela tivesse. Ela entrou no gatil e veio com aquela coisinha minúscula, magrela, com os olhos cheios de remela, e excepcionalmente LINDO. Pegamos ele no colo, sem saber que aquele dia mudaria completamente as nossas vidas. Aquele serzinho tão pequeno, tão frágil, tão debilitado, tão carente e tão precisando de carinho faria de mim uma pessoa muito melhor do que eu sempre fui.



Levamos o Joy pra casa e como é de se esperar, foi uma mistura de curiosidade, medo, fome, loucura, e todos os sentimentos que todos sabem que gatos tem todos de uma vez. Me lembro que aquela noite estávamos vendo TV deitados em um colchão no chão e ele se acomodou nos nossos pés. Coisa que se tornou costume pra ele, que viciou em pé e colo. Mas colo só quando ele queria, porque se pegássemos ele sem ele querer, era uma cara tipo essa:



De noite, foi aquela loucura, o coitado miava desesperado sem saber onde estava e para onde ia. Acho que foram umas 3 noites assim, até que ele entendeu que estava em um lugar onde seria muito amado, cuidado, protegido.

O Joy, estava com infecção de ouvido e de tanto coçar, acabou machucando o olho, que também infeccionou e inflamou. Foram algumas semanas curando ouvido e olhos, mas ele melhorou. Ficou um gato lindo, forte, com personalidade. Sim, gatos tem personalidade, e cada um tem uma bem diferente um do outro, isso foi uma das coisas que o Joy me ensinou. Outra cena que era bastante corriqueira, é que quando a Factoria estava começando e funcionava no porão da casa dos meus pais, o Joy passava boa parte do seu dia ou na escada me olhando, ou junto comigo na mesa, ou ali por perto. 

O Joy ficou com a gente pouco tempo, foram cerca de 2 anos, até ele sair e não voltar mais. Mas sobre isso, não vou entrar em detalhes aqui, é difícil demais pensar e lembrar disso. Como disse, foram cerca de 2 anos. Tempo suficiente pra ele me mostrar o amor que um animal pode ter pelos seus donos, pra ele me mostrar o quanto que é bom e feliz você mudar a vida de um animal que estava abandonado. Eu sei que pelo pouco tempo que o Joy ficou com a gente, ele era totalmente feliz e grato por ter tudo que sempre demos pra ele. Nestes 2 anos, foram:

Muitos banhos...

Muitos jobs de modelo pra Factoria...


 

Dormidas bem gostosas e confortáveis...

E algumas não tão confortáveis assim...


Foram muitos, muitos e muitos momentos bons pra relembrar. Principalmente, o quanto aquele gatinho tão fraco ficou lindo e forte. 

 

O Joy foi o responsável pelo nosso amor tão grande por gatos e inclusive, pelo nome de nossa empresa, Joy Brands, que nada mais é que uma justa e merecida homenagem pra esse anjo que temos e sempre teremos como um filho. E que não passamos um dia sequer das nossas vidas, sem a esperança de que, de uma hora pra outra, ele vai voltar <3



Quinta que vem, vamos falar a Alienígena, a segunda gata da história.


Postagem anterior Postagem seguinte


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados